sexta-feira, 31 de maio de 2019

Biofórum: “Buscando os tetrápodes antigos da América do Sul”


Dos dias 15 a 24 de maio de 2019, o Laboratório de Paleobiologia do campus recebeu pesquisadores, dentre eles, prof º. Dr º Juan Carlos Cisneros Martínez (Figura 1) da Universidade Federal do Piauí (UFPI). No dia 24 de maio, o grupo PETBio promoveu um biofórum, em parceria com o Laboratório de Paleobiologia, que foi mediado pela PETiana Joseane Ferraz. Esta atividade foi ministrada pelo professor Juan Cisneros que enfatizou a relevância do período permiano para a compreensão das alterações ambientais e da evolução da vida.
Além disso, foram destacados os fósseis encontrados na região de São Gabriel, a qual possui um enorme potencial fossilífero (Figura 2) e foi salientada a importância da divulgação e a popularização da Ciência. O Biofórum despertou grande interesse do público participante, ocasionando bastantes questionamentos e debates acerca da Paleontologia. A participação de discentes e dos docentes foi significativa, sendo 49 alunos de graduação e pós-graduação e 6 professores da instituição.
O PETBio agradece a presença de todos, em especial ao professor Juan Carlos Cisneros, pela excelente palestra. Ressaltamos o convite à comunidade acadêmica para estarem presentes nas próximas atividades do grupo.


Figura 1: Professor Drº Juan Carlos com o grupo PETBio

Figura 2:  Momento em que é exibida a imagem de um fóssil encontrado na região de São Gabriel-RS.
Figura 3:  Público que esteve presente na atividade.

Figura 4: Laboratório de Paleobiologia da UNIPAMPA - SG.

quinta-feira, 30 de maio de 2019

Seminários Integrados:

No dia 11 de maio de 2019, ocorreu a primeira apresentação referente à atividade de Seminários Integrados do Grupo PETBio, o qual este ano trouxe a novidade de ser aberto à toda a comunidade acadêmica do campus São Gabriel. Nesta primeira apresentação contamos com a presença do bolsista Dalvan Carlos Beise com o trabalho intitulado  “Estudos sobre Eugenia uniflora l. (pitangueira)”, onde apresentou parte de suas atividades de pesquisa desenvolvidas como Iniciação científica no Núcleo de Ecologia Molecular e Micropropagação de Plantas (NEMMIP).
A apresentação ainda abordou os seus principais resultados do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e ainda parte de seu projeto de mestrado, do Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (PPGCB). Trazendo questões ecológicas e genético-moleculares sobre a pitangueira espécie nativa do Brasil, sendo esta considerada de grande importância em diversas áreas de estudos e aplicações. Esta atividade contou a presença de 18 discentes de graduação e pós-graduação e docentes, considerando uma boa adesão perante à comunidade acadêmica. Contudo, o grupo reforça o convite para as próximas apresentações, pois este é um momento único para conhecer o cada discente faz em seus laboratórios de pesquisa, assim como para um momento de troca de ideias e discussões sobre temas diversos os quais muitas vezes não são possíveis ver em aula.


Figura 1: PETiano Dalvan apresentando seu trabalho de pesquisa.

quarta-feira, 29 de maio de 2019

XXII SULPET

Dos dias 1 a 4 de Maio de 2019 o grupo PETBio esteve presente no XXII SULPET na cidade de Pelotas-RS. O evento é um encontro regional dos grupos PETs da região sul do país (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná), que ocorre anualmente e tem por objetivo discutir assuntos de interesse, em torno do Programa de Educação Tutorial e da educação brasileira. O evento utiliza-se de debates, rodas de conversas e momentos de integração entre os grupos PETs e apresentações de trabalho. Este ano, o PETBio apresentou o trabalho intitulado “O PAPEL DO PETBIO COMO PROMOTOR DA INTEGRAÇÃO SOCIAL E SOLIDÁRIA”.
Figura 1: Mobiliza PET em protesto pela educação Brasileira.

Figura 2: Tutores e discentes de diversos campus, representando os grupos PET - UNIPAMPA

Figura 3: Petiana Gabriele Glasenapp durante a apresentação do trabalho do grupo PETBio.

quinta-feira, 23 de maio de 2019

CinePET: "Tudo que quero" + Biofórum: "Despertar: Um sonho, uma realidade, um projeto. Entendendo o Espectro Autista"


No dia 7 de Maio de 2019 o PETBio realizou uma atividade diferenciada. Neste dia, ocorreu um CinePET e também um biofórum, ambos voltados para o assunto sobre o espectro autista, já que entende-se a grande importância desse assunto e sabe-se que é uma temática que deve ser abordada dentro e fora do meio acadêmico. Nesta atividade, foram disponibilizados gratuitamente, aos participantes, café e pipoca. Ambas as atividades foram mediadas pela aluna e bolsista do PETBio, Gabriele Glasenapp.
No CinePET, foi exibido o filme “Tudo que quero”. Ele conta a história de uma menina chamada Wendy (Dakota Fanning) que, apesar do autismo, é independente e brilhante. Wendy escreve histórias de fantasia em seu tempo livre e, quando ela descobre uma competição, decide terminar seu roteiro e participar. Com seu pequeno cão e apenas alguns dólares no bolso, Wendy decide corajosamente ir em busca de seu sonho, embarcando numa aventura repleta de desafios e surpresas.
Após o término do filme, foi realizado um intervalo e então deu-se início ao biofórum.  A atividade contou com a participação da Associação Despertar de pais e amigos do autista, onde por intermédio da Presidente Clarissa Coletto, Vice-Presidente Tatiana Ribeiro Pinto e a integrante da associação e aluna da UNIPAMPA, Dienuza Costa, a comunidade acadêmica pôde conhecer a trajetória da Associação, que desde 2017, luta por uma melhor qualidade de vida e atendimento aos autistas. As palestrantes compartilharam suas vivências, não só como integrantes de uma associação, mas como mães de crianças autistas que diariamente enfrentam preconceitos da sociedade e dificuldades para diagnóstico e tratamento de seus filhos e dos demais integrantes. Durante a conversa, surgiram grandes questionamentos e pode-se notar uma grande admiração do público com o trabalho da associação. A atividade contou com cerca de 36 pessoas no CinePET e 34 no biofórum, entre elas discentes e docentes da universidade.

Figura 1: PETiana Gabriele Glasenapp dando início à atividade. 

Figura 2: Participantes retornando do intervalo.

Figura 3: Palestrantes iniciando sua fala. (Da esquerda para a direita: Dienuza Costa, Clarissa Coletto e Tatiana Ribeiro Pinto)







Figura 1: Grupo PETBio com as integrantes da associação Despertar. 


sexta-feira, 17 de maio de 2019

I PETchê - Encontro Gaúcho dos grupos PET


Nos dias 23 e 24 de março de 2019, ocorreu o primeiro encontro anual dos grupos PET do Rio Grande do Sul. Este evento foi realizado na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), na cidade de Santa Maria (campus sede). O tema desta edição do evento foi "Identidade PETiana" que visa a resistência dos grupos e a expressão das múltiplas identidades que constituem o PET. Eventos específicos para integrantes dos grupos PET, como este, são necessários para a construção de um espaço democrático e também para fortalecer o programa, bem como buscar a melhoria, permanência e fortalecimento deste, através da luta e organização dos grupos.
No evento foram realizados diversos debates, tais como Consciência PETiana, além de momentos de integração e troca de experiências por meio de atividades como as apresentações de trabalho, oficinas e os Grupos de Discussão de Trabalho (GDTs) (Figura 1). O PETBio foi representados por sete (07) discentes e o tutor(Figura 2). As PETianas Joseane S. Ferraz e Etiely Karnopp apresentaram o trabalho intitulado "Feira de Ciências Naturais da Universidade Federal do Pampa: Uma estratégia para a popularização da Ciência" ( Figura 3).
Entre as atividades direcionadas à formação do PETiano, também foram realizadas atividades de descontração e integração entre os grupos, como por exemplo, a festa à fantasia para que cada um pudesse expressar a sua identidade, apresentações de poesia, dança e música ( Figuras 4 e 5). Ao final do evento foi realizada uma Plenária Final, onde são discutidas pautas e encaminhamentos que são relevantes para o programa, dentre elas, a próxima sede do evento. A única candidata foi a UNIPAMPA, ( Figura 6) que foi representada por diversos de seus grupos PET e através de uma votação, foi a escolhida por unanimidade.  O PETBio está entre os organizadores da próxima edição do evento ( Figura 7).


Figura 1: PETianos participando de um GDT. Foto: Divulgação


Figura 2: Grupo PETBio representando a UNIPAMPA-SG no I PETchê Foto: Acervo pessoal
Figura 3:  PETianas Joseane Ferraz e Etiely Karnopp apresentando trabalho. Foto: Divulgação


Figura 4:  Grupo de danças tradicionalistas gaúcho da UFSM, DTG Noel Guarany se apresentando. Foto: Divulgação

Figura 5: Escola de Samba Vila Brasil se apresentando. Foto: Divulgação

Figura 6: Grupos PET da UNIPAMPA lançando sua candidatura para sediar o próximo PETchê. Foto: Divulgação
Figura 7: Grupos PET da UNIPAMPA no evento. Foto: Acervo pessoal

sexta-feira, 10 de maio de 2019

Calourada Solidária 2019


Nos dias 21 a 23 de Março de 2019 o grupo PETBio realizou mais uma vez a Calourada Solidária. Uma atividade que tem como objetivo dar as boas vindas aos calouros dos curso de Ciências Biológicas - Bacharelado e Licenciatura, Biotecnologia, Engenharia Florestal e Gestão Ambiental, além de gerar uma integração entre eles e com os demais acadêmicos da Universidade Federal do Pampa - campus São Gabriel. Os discentes foram separados em equipes de acordo com seu curso. Ao final das atividades a equipe que acumulou mais pontos ganhou 10 horas de extensão e 6 horas culturais; a segunda colocada ganhou: 6 horas de extensão e 4 horas culturais, a terceira colocada: 4 horas de extensão e 2 horas culturais e a quarta colocada: 2 horas de extensão e 1 hora cultural.
As atividades tiveram início no dia 21 de Março com uma ação solidária, onde as equipes tiveram um dia para arrecadar alimentos não perecíveis, materiais de limpeza e higiene e ração para cachorros comunitários do campus (Figuras 1, 2, 3 e 4). Foram contabilizados 326kg de alimentos não perecíveis, 98kg de ração para cachorros e inúmeros materiais de higiene e limpeza, os alimentos não perecíveis e materiais de higiene e limpeza foram doados ao Abrigo Espírita Manuel Viana de Carvalho (Figura 5)  e a ração foi destinada aos cachorros que vivem no campus da universidade.
No dia 22 de Março as equipes participaram de uma atividade cultural, onde realizaram uma visita ao Museu Nossa Senhora do Rosário Bom Fim (Museu do Galo) (Figura 6) e ao Museu da Força Expedicionária Brasileira (Museu da FEB) (Figura 7). E para finalizar, no dia 23 de Março as equipes participaram de um Festival de Música da universidade na Praça Dr.º Fernando Abbott, onde foram anunciados os resultados (Figura 8). As equipes tiveram um grande desempenho na realização de todas as atividades, ficando colocadas da seguinte maneira:


1º Lugar: Ciências Biológicas - Bacharelado e Licenciatura
2º Lugar: Gestão Ambiental
3º Lugar: Engenharia Florestal
4º Lugar: Biotecnologia

Figura 1: Discentes do curso de Biotecnologia durante a entrega da tarefa.  

Figura 2: Discentes do curso de Ciências Biológicas Bacharelado e Licenciatura com arrecadações de seu grupo.

Figura 3: Discentes do curso de Engenharia Florestal exibindo seus donativos arrecadados.

Figura 4: Discentes do curso de Gestão Ambiental com seus materiais arrecadados.

Figura 5: PETianos realizando a entrega das doações no Abrigo Espírita Manuel Viana de Carvalho.
Figura 6: Equipes em frente ao Museu Nossa Senhora do Rosário Bom Fim (Museu do Galo)

Figura 7: Equipes no Museu da Força Expedicionária Brasileira (Museu da FEB).

Figura 8: PETianas durante o festival anunciando a colocação das equipes na Calourada.

segunda-feira, 1 de abril de 2019

Biofórum: "Mulheres na Ciência: Por que ainda somos tão poucas?"


O primeiro Biofórum de 2019 foi realizado no dia 28 de março de 2019 (quinta-feira). Neste fórum foi tratada uma temática a respeito de mulheres na ciência. O fórum foi organizado sob a forma de debate contando com a presença de mulheres do  corpo docente e técnico da UNIPAMPA São Gabriel (Dra. Mirla Andrade Weber, Dra. Alice Hirschmann, Dra. Marcia Regina Spies, Dra. Lucia Vinadé e a Dra. Marícia Fantinel D'Ávila). O tema foi mediado por uma das bolsistas PET, a aluna Natália Oliveira e foi realizado sob um viés mais informal, como um bate-papo entre docentes e discentes.
Nesta atividade, foram realizados alguns questionamentos a respeito de pautas como Ambiente acadêmico e gênero; Produção científica e gênero; e o próprio tema do biofórum Mulheres na Ciência. Os questionamentos realizados foram:
  1. Por que somos tão poucas?
  2. Você já sentiu algum tipo de tratamento diferenciado no meio acadêmico e científico por ser mulher?
  3. Quais são os principais desafios a serem enfrentados (pelas mulheres) no meio acadêmico e científico?
  4. Como promover a adesão feminina no mundo científico?
As questões foram amplamente debatidas pelos participantes do biofórum. Com esta atividade, o PETBio enfatiza a importância da presença feminina no meio científico e enaltece o corpo docente do campus, através do espaço cedido para fala e representatividade das mulheres. Gostaríamos de ressaltar que serão realizadas mais atividades como esta, a fim de difundir e fortalecer a voz de pesquisadoras, professoras e mulheres em geral, de nossa Universidade. 


Esta atividade contou com a presença de 18 discentes e 8 docentes. Agradecemos imensamente a participação ativa da comunidade presente, em especial as nossas prezadas professoras que corroboraram para um bate-papo construtivo e inspirador. Reiteramos o convite à comunidade acadêmica acerca das atividades que são realizadas pelo PET Biologia, esperando a participação de todos. 
Figura 1: Aluna Natália Oliveira iniciando a atividade.


Figura 2:  Grupo de professoras debatendo acerca das pautas abordadas


Figura 3: Participantes do biofórum. 

sexta-feira, 29 de março de 2019

CinePET: Estrelas Além do Tempo

No dia 26 de março de 2019 foi realizado o primeiro CinePET do ano. Em homenagem ao mês do Dia Internacional da Mulher, o PETBio trouxe a temática mulheres cientistas para dentro do meio acadêmico, pois percebe a real importância desse assunto. O filme Estrelas Além do Tempo (Traduzido livremente do título original em inglês "Hidden figures") é um filme de drama biográfico estadunidense de 2016 que retrata a história real de três mulheres negras - Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe) - que precisaram provar sua competência dia após dia, lidando com muito preconceito e machismo para conseguirem ascender na hierarquia da NASA. 
Contamos com um bom público de 43 acadêmicos nesta atividade. Gostaríamos de agradecer a todos pela presença e reforçamos o convite à comunidade acadêmica para participar das atividades realizadas pelo PET Biologia. 

Figura 1: Comunidade acadêmica presente no Primeiro CinePET de 2019.
Figura 2: Comunidade acadêmica apreciando o CinePET.

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

CinePET Not Alone #setembroamarelo

Nesta quarta-feira (26/09), ocorreu mais um CinePET, com o tema Setembro Amarelo. “Not Alone” nos apresentou Jacqueline, uma jovem de 18 anos tentando entender o suicídio de sua melhor amiga que conversa com adolescentes atormentados por problemas mentais e pensamentos suicidas.
Após o documentário foram apresentados dados estatísticos de depressão, ansiedade e suicídio, e então ocorreu uma discussão em torno do tema. Foram abordados também a influência da universidade na saúde mental da comunidade acadêmica, como a pressão da sociedade nos deixa doentes e o que podemos fazer para ajudar pessoas que sofrem com isso.
Segundo a OMS, só em 2015, quase 800 mil pessoas cometeram suicídio, o que o coloca entre as 20 principais causas de morte. A depressão afeta mais de 322 milhões de pessoas, sendo que apenas a metade procura por atendimento médico, fazendo com que a doença se torne a segunda maior preocupação em termos de saúde pública no planeta.
Não podemos fechar os olhos para isso, o suicídio é uma realidade e deve deixar de ser tratado como tabu. O preconceito existe, e por isso devemos falar abertamente, para que todos possam entender, seja quem precise de ajuda, seja quem precisa ajudar, depressão é uma doença como todas as outras e merece receber a mesma atenção.
#setembroamarelo #precisamosfalarsobresuicidio

terça-feira, 11 de setembro de 2018

CINEPET: Nação Digital


No dia 29 de agosto o documentário assistido pelos discentes da Universidade Federal do Pampa - campus São Gabriel (Figura 1) trouxe uma temática cada vez mais presente em nossas vidas. Onde a internet aproxima mais os que estão longo, e distancia os que estão perto. Antes da invenção da escrita era necessário memorizar toda a informação, após a escrita era possível procurar o conhecimento nos livros, com isso a necessidade de memorizar foi diminuindo. Mas em uma “nação digital” onde temos acesso rápido a qualquer informação em um click? Cada vez mais “absorvemos” menos informação do que estamos lendo ou vendo, a rotina cada vez é mais intensa faz com que leiamos informações curtas, resenhas em vez de livros ou filmes. O que pode estar influenciando nossa escrita, muitas vezes realizada em pequenos parágrafos os quais temos dificuldade de juntar.  E também na tentativa de suprir tamanha demanda realizamos muitas tarefas ao mesmo tempo. Será que realmente somos tão eficientes sendo multitarefas ou será que estamos condicionando nosso cérebro a não se concentrar em uma atividade? Será que não estamos criando um problema? A internet não é boa nem ruim a questão é encontrarmos o equilíbrio.
Figura 1: Discentes da Universidade Federal do Pampa assistindo aos documentário "Nação Digital".



sexta-feira, 20 de abril de 2018

XII CALOURADA SOLIDÁRIA 2018


O Grupo PET realizou nos dias 05 a 07 de abril a 12ª edição da Calourada Solidária da Unipampa campus São Gabriel. Este é um evento solidário que encerra as atividades da Semana de Acolhimento aos calouros da Universidade, com o objetivo de integrar e socializar os mesmos, visando estimular, nesses acadêmicos, valores como cidadania, altruísmo e trabalho em equipe.
No primeiro dia foram realizadas visitas das equipes dos cursos de Biologia, Biotecnologia e Gestão Ambiental às instituições carentes do município, como os asilos Manuel Viana e São João e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE).
No segundo dia do evento, as equipes tiveram o dia dedicado à arrecadação de donativos (alimentos, materiais de higiene e limpeza, ração e produtos veterinários), que foram doados posteriormente.
Já no sábado, dia 7 de abril, pela manhã ocorreu a “Caça ao Tesouro”, visando apresentar aos calouros locais ecológicos, culturais ou de utilidade pública. Lugares como a Sanga da Bica, Prefeitura Municipal, Correios, Coleurbanos, Igreja do Galo foram escolhidos para serem visitados. As tarefas consistiam em realizar atividades designadas pela equipe organizadora (PET), como recolher lixo, bitucas de cigarro, desvendar enigmas e quebra-cabeças, recebendo, por fim, dicas sobre a próxima localidade visitada.
Na tarde do mesmo dia, foi realizada a Corrida à Fantasia na Praça Dr. Fernando Abbott, contando com calouros fantasiados e carrinhos confeccionados por eles mesmos. Fantasias como Fred e Velma dos Flintstone feita pelo curso da Biologia e Ciclope (X-men) pelo curso da Gestão Ambiental foram apresentadas. A grande vencedora da Calourada Solidária foi a Gestão Ambiental, em segundo lugar a Biologia seguida da Biotecnologia. O primeiro lugar recebeu como prêmio um mês gratuito de aulas de inglês na Wizard e o segundo lugar uma cesta de brindes da mesma escola de inglês, que patrocinou a Calourada Solidária.
Os donativos, exceto fralda infantil e produtos veterinários (medicamentos e ração), foram doados ao Asilo/Abrigo Espírita Manuel Viana, na tarde de sábado às 16h, juntamente com a equipe vencedora da Tarefa.
Quanto às fraldas infantis, foram doadas à uma família carente e os produtos veterinários, foram destinados ao campus da Unipampa, para uso dos cães residentes da Universidade.
Confiram abaixo registros desses momentos !!

Figura 1: Atividade “Caça ao Tesouro” – Tirar uma foto da equipe abraçados em uma árvore (Biotecnologia, Biologia e Gestão ambiental)

                  Figura 2: Baile realizado pelos calouros da Gestão Ambiental no Asilo Manuel Viana

Figura 3: “Momento da Beleza” – Calouras pintam as unhas das senhoras do Asilo 


Figura 4: Calouro do Curso Gestão Ambiental, toca para a senhora residente do Asilo

Figura 5: Atividades realizadas pelos calouros  da Biologia na APAE (Brincadeiras, jogos e Karaokê)

                            Figura 6: Entrega dos Donativos ao Asilo/Abrigo Espírita Manuel Viana

Figura 7: Ciclope do EX-men se prepara para a corrida no carro do Batman 

Figura 8: Ciclope e seu comparsa chegam em Primeiro Lugar 

Figura 9: Equipe da Biologia – Representação do casal Fred e Vilma dos Flintstone

Figura 10: Equipe Vencedora da XII Calourada Solidária – Gestão Ambiental


O Grupo PET Biologia agradece à todos pela participação, principalmente na arrecadação dos donativos (mais de 130Kg de alimentos arrecadados), que é um dos principais objetivos desta Calourada Solidária, juntamente com os momentos que cada equipe proporcionou nas instituições carentes!

“O valor da coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que elas acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis”.
Fernando Pessoa

quinta-feira, 12 de abril de 2018


1º AcampaPampa Bio


No dia 22 de março de 2018, quinta-feira, ocorreu no campus São Gabriel da UNIPAMPA o primeiro Acampapampa Bio, realizado pelo grupo PET Biologia com intuito de dar as boas-vindas aos ingressantes dos cursos de Ciências Biológicas (Figura 1).



Figura 1. Organizadores e participantes do 1º Acampapampa Bio reunidos.

Os calouros da Biologia foram convidados a participar de uma série de atividades com objetivo integrador, alguns veteranos e professores também participaram da brincadeira a fim de auxiliar os novatos.
A gincana se constituiu em várias brincadeiras, como a caça aos professores, em que os alunos tiveram que procurar alguns professores previamente escondidos pelo campus, então realizar uma pequena tarefa e posteriormente decifrar alguns enigmas criados pelos próprios professores (Figura 2).


Figura 2. Professor Fabiano Torres escondido.


Após esta atividade, os professores participaram de uma corrida de saco e do ovo na colher, em que a ordem de chegada definiu a ordem de escolha das equipes de alunos (Figura 3).

Figura 3. Professores durante a corrida de saco.

As equipes foram formadas por alunos calouros, veteranos e professores (Figuras 4, 5, 6, e 7). 


Figura 4. Equipe do Professor Angelo, equipe roxa.


Figura 5. Equipe do professor Carlos Benhur, equipe laranja.


Figura 6. Equipe dos professores Felipe e Alice, equipe verde.


Figura 7. Equipe do professor Fabiano, equipe amarela.

A próxima atividade consistiu-se em uma caça à bandeira, a qual cada equipe teve que roubar a bandeira do campo adversário sem serem tocados por integrantes do outro time (Figura 8).

Figura 8. Caça à bandeira.

Em seguida as equipes participaram da atividade “caixa de pandora”, onde um integrante de cada equipe teve 1 minuto para colocar a mão dentro de cada caixa e tentar descobrir o que havia dentro dela apenas pelo tato.
Depois disso todos se reuniram para um churrasco ao ar livre e um pequeno campeonato de ping-pong. As atividades continuaram com a presença do técnico e músico Rafael Matielo, que animou a galera com boa música. Nesta tarefa, os participantes cantavam uma música que deveria conter uma palavra previamente sorteada.
A última brincadeira foi “se correr o bicho pega”, uma simulação do comportamento reprodutivo e da interação presa-predador, observados em anfíbios. A equipe amarela, do Professor Fabiano Torres, foi a equipe vencedora da gincana.
Para finalizar o primeiro Acampapampa, todos se reuniram para assistir um filme ao ar livre e aproveitar o restante da noite para descansar. As barracas e sacos de dormir foram emprestados pelo 6º BE. O primeiro Acampapampa foi um sucesso e todos se divertiram muito (Figura 9). Que venham os próximos!

Figura 9. Foto de pessoas felizes no Acampapampa.

PET Biologia agradece a participação de todos!!